Preparando-se para o parto

Preparando-se para o parto

582

Muito se tem discutido ultimamente sobre os tipos de parto e qual seria o melhor para a mãe e o bebê. Especialmente agora, depois de uma resolução do governo para estimular o parto normal e reduzir o número assustador de cesarianas, a discussão reacendeu-se de maneira explosiva – e muita vezes apaixonada. São muitas as mulheres que defendem a cesárea, e tantas outras defendem o parto normal (ou seja, via vaginal).

Independente do tipo de parto, que certamente depende de um grande número de fatores e avaliações, em todos os casos é importante que a gestante se prepare para este momento. É comum pensarmos que apenas no caso do parto normal será necessária uma preparação física mas, na verdade, a cesárea também exige muito do corpo da mulher. É uma cirurgia de grande porte cuja recuperação correrá de maneira satisfatória se a mãe estiver com boa saúde – melhor ainda se tiver se preparado especificamente para esta época.

Preparação física

Não é novidade: um corpo que se movimenta e se exercita se sai bem em qualquer situação. Quando o assunto é gravidez e parto, então, nem se fala! A gestante que tem o hábito de praticar atividades físicas, mesmo que seja uma simples caminhada diária, sai na frente em relação aquelas que levam uma vida sedentária. E não é só pelo peso!

A-gestação-promove-um-intenso-e-árduo-processo-de-problemas-com-o-corpo.O corpo da mulher grávida sofre alterações muito grandes e em espaço de tempo muito curto. Imagine uma mulher que ganhe 12 quilos ao longo da gestação; numa média grosseira, isso significa quase 1,5kg por mês, durante nove meses. Considerando que a maioria engorda pelo menos 15 quilos, essa média sobe para 1,6kg. E o pior: quase sempre, esse peso é concentrado na região da barriga. Esse rápido ganho de peso sobrecarrega a coluna, que exige muito da musculatura das costas e da barriga para manter o equilíbrio do corpo – ou pelo menos, tentar. O organismo de uma mulher sedentária tem muito mais dificuldade e manifesta isso através de dores e câimbras frequentes.

Uma das formas de se preparar, caso caminhadas e academias não agradem, é praticar uma certa modalidade de Pilates, o Pilates para gestantes. Este tipo de exercício é direcionado inteiramente para a mulher grávida, levando em conta sua preparação física e fase da gestação. Quem já praticou Pilates alguma vez sabe que alguns exercícios são bastante puxados – e quem nunca fez uma aula dessas certamente já ouviu falar que “o bicho pega” em algumas séries. Mas não há razão para se preocupar: a modalidade para gestantes foi desenvolvida para que qualquer grávida possa praticá-la sem problema algum – e caso haja algum impedimento médico, é possível fazer adaptações individuais nos exercícios. É só levar a avaliação à fisioterapeuta para que ela estude o caso e faça os ajustes necessários.

Preparação psicológica

Engana-se quem pensa que apenas o parto natural exigirá equilíbrio da mulher na hora H, devido às dores e ao esforço necessário. A cesárea também exige muito equilíbrio emocional pois o ambientem querendo ou não, é hospitalar – ou seja, é esterilizado, mas não é “bonito”. Haverão vários profissionais lá dentro, mascarados e com aventais, manipulando instrumentos cirúrgicos diversos e marulho de monitores cardíacos, etc. A mulher estará presa na maca, sem reação a nada e totalmente entregue pela circunstância do parto, e isso pesa muito na mente dela.

A-preparação-para-essa-nova-etapa-da-vida,-precisa-ser-bem-trabalhada-em-todos-os-sentidos.Por isso, em qualquer tipo de parto é importantíssimo que a mulher tenha equilíbrio mental e psicológico para enfrentar essa etapa tão poderosa: a chegada do filho ao mundo e tudo que isso acarretará dali por diante. O apoio de psicoterapeutas pode ser de grande ajuda ao longo da gestação para a mulher se preparar para o parto e o puerpério, e também para manter a sanidade durante a gestação! Afinal, os hormônios vão entrar em polvorosa e as alterações de humor se tornarão uma realidade muito próxima, podendo deixar a vida da gestante – e de quem estiver por perto – um tanto mais difícil. A orientação de um profissional nessa fase é de suma importância.

Mas existem também os cursos de gestante, que reúnem várias grávidas para discutir seus medos, anseios, dificuldades, trocar dicas, trocar abraços… Estes cursos são uma grande experiência inclusive para os pais, que podem trocar relatos de experiências sobre suas mulheres e sobre si mesmos. Sim, porque os pais também “engravidam” nessa época, mas de outra forma – e isso é muito assustador para eles! Se eles tiverem ajuda para manter o equilíbrio nessa época, poderão ajudar suas mulheres (e poderão ajudar a si mesmo também! rsrs).

Portanto, voltamos a insistir: preparação para o parto é importante seja lá qual for a forma como o bebê vai nascer. Não deixe esse assunto para depois, pois quanto mais rápido começarem os preparativos, mais equilibrada estará no grande dia.

ARTIGOS SEMELHANTES

Comentários no Facebook