Pilates de barriga cheia? Má ideia

Pilates de barriga cheia? Má ideia

858

Todo mundo sabe: fazer exercícios de barriga vazia não pode. O exercício físico demanda muita energia, mas ele não pega essa energia diretamente dos nossos estoques (ou seja, da nossa querida-só-que-não gordurinha): ele pega primeiro da digestão, dessa energia que está imediatamente disponível. Quando a demanda energética cresce, ele busca em outras fontes também, mas a fonte imediata é aquilo que acabamos de comer.

Quando estamos naquela pressa de emagrecer, pensamos que, se formos pra academia sem comer nada, forçaremos o corpo a queimar as gorduras diretamente. Só que isso pode não dar lá muito certo… Na verdade, é mais provável que a pessoa fique tonta, tenha uma fraqueza súbita e caia no meio da academia – ou mesmo até desmaie, batendo a cabeça num dos inúmeros aparelhos de lá. Inclusive no pilates para gestante, que parece ser muito mais suave do que os outros exercícios, não é sábio fazer de barriga vazia – ainda mais porque o metabolismo da grávida já está mais alto do que o normal e a necessidade energética é mais alta. Mas por outro lado, fazer exercícios de barriga cheia também não é o adequado. “Mas então… eu como ou não?”

Só um pouquinho…

A alimentação saudável é fundamental antes de um treino de pilates para gestante.Como já dissemos, é importante comer alguma coisa antes da malhação, mas não pode ser qualquer coisa, sob pena de sofrer as consequências. Por exemplo, se a fome for muita e você passar numa padaria e comer uma coxinha antes do treino, é muito provável que uma forte azia apareça durante os exercícios. Isso porque a coxinha é muito calórica, gordurosa, pesada e de digestão lenta. Ela custa a sair do estômago, por isso é que incomoda tanto.

Na maioria dos aparelhos de musculação, por exemplo, contraímos a musculatura do abdome para conseguirmos realizar o movimento da forma certa – principalmente se a carga foi aumentada há pouco tempo e ainda precisamos nos esforçar muito para erguê-la. Alguns exercícios, aliás, provocam uma contração tão forte e tão longa que, caso o estômago esteja cheio, pode provocar até vômitos. Mas na maioria dos casos, essas contrações vão “pesar” sobre o estômago, prejudicar o fechamento do esfíncter de entrada (a famosa “boca do estômago”) e forçar os alimentos para cima. Mesmo que a comida não volte, gases ácidos subirão pelo esôfago – e quem tem refluxo sabe bem como isso incomoda até pra pensar.

O ideal é fazer um lanche leve antes de ir malhar. Um copo de suco, uma fruta e uma fatia de pão integral com um presuntinho vai bem – se puder fazer esse lanche com meia hora de antecedência, melhor ainda, porque parte já terá deixado o estômago e você não sentirá aquele “peso” quando se exercitar. Essa dica vale também para as mamães que estão fazendo pilates para gestantes, principalmente porque, com o barrigão comprimindo o estômago, fazer exercícios depois de um lanche gigante pode ser bastante desagradável! Refluxos e azias já são comuns nessa fase da vida; se fizer exercício de barriga cheia, então…

Mas e depois do exercício?

Ainda que depois do treino é importante se preocupar com a alimentação.Depois um lanche reforçado passa a ser boa ideia – e até necessário. Como o gasto energético foi grande, o corpo precisa repor parte dele, além da água perdida com o suor e dos sais minerais que foram junto. Por isso, é importante um lanche mais completo ou mesmo uma refeição como um jantar. Mas atenção: você acabou de sair da academia mas, se for direto pra uma pizzaria ou sanduicheria, vai colocar todo o sacrifício a perder, viu? Nada de entrar no bacon, no ovo frito do x-egg ou na pizza 4 queijos. Se quiser mesmo um sanduba, prefira aqueles naturais – de preferência feitos em pão integral DE VERDADE.

Outra coisa importante: evite se “hidratar” com refrigerante, tanto antes do exercício quanto depois. Ingerido antes, ele pode formar bolhas de gás bastante incômodas no estômago, além de uma azia forte; ingerido depois, ele vai encher seu sangue de açúcar e outros produtos químicos que não ajudam em nada na manutenção do peso – aliás, ajudam sim: a ganhar mais peso. Talvez você não queira isso.

Importante: algumas pessoas ingerem somente frutas antes da malhação. Pode parecer saudável, mas na verdade pode ser arriscado. Frutas são compostas por água em sua maior parte e têm pouco carboidrato, que é fundamental para o fornecimento de energia durante os exercícios. Uma fatia de pão integral, ou mesmo uma barra de cereais, será suficiente para incrementar um pouco melhor seu lanche e dar mais condições de completar os exercícios até o final.

“Pode doce?” Doce tem carboidrato, mas tem mais é açúcar, além de gorduras. São coisas que você está tentando queimar do seu corpo – e não faz sentido ingerir mais ainda disso, não é? Ele dá energia, sim, mas dá um monte de coisas a mais que você não precisa. Se fizer muita questão, invista em chocolates com porcentagem mais alta de cacau – eles têm menos açúcar e mais energia.

Comentários no Facebook