Estúdio de pilates: escolhendo o ideal

Estúdio de pilates: escolhendo o ideal

1514

Pesquisa é a palavra de ordem desses tempos. Afinal, se antes não havia muita opção de escolha para nada (nem produtos nem serviços), agora as opções são tantas que ficamos completamente perdidos. Que sabonete é melhor? E lasanha congelada? E marca de carro? E empresa para trabalhar? E tecido para um belo vestido de casamento? E marca de tinta de parede?

Nem paramos para reparar, mas a verdade é que estamos hiper saturados de escolhas a fazer, e fazemos a maioria delas no automático. Mas algumas fazem a gente parar para pensar a respeito um pouco melhor, e isso acontece em momentos de mais relevância pessoal. O caso do vestido de casamento, da escolha do carro, assim como a melhor academia, a marca de berço para nossos filhos, marca de fralda… E por falar em academia, se tem uma coisa que frita os neurônios das futuras mamães candidatas a ginástica especializada é: qual é o melhor estúdio de pilates para gestantes aqui da cidade?

Procurando por nomes

É preciso pesquisar com bastante cuidado antes de escolher estúdio de pilates para gestante.Não é conveniente fazer ginástica em “qualquer academia”, apenas levando-se em consideração o preço das mensalidades ou a proximidade de casa – afinal, trata-se da nossa saúde! E isso é coisa muito séria, ainda mais no caso das mulheres que estão grávidas. Uma gestante não deve fazer pilates levando em conta critérios tão basais, pois isso pode colocar sua saúde e também a saúde do bebê em risco. O fisioterapeuta que cuida de mulheres nesse estado precisa ter muito domínio do assunto para garantir que vai deixá-las em forma, relaxadas e cada vez mais prontas para o parto (seja ele qual for).

Por isso, a primeira coisa a fazer é procurar por nomes de estúdios que ofereçam pilates para gestantes entre seus serviços – é bom lembrar que nem todo profissional oferece isso, por isso essa pesquisa é importante: para poupar tempo. As formas para fazer isso são: pesquisando na internet (aí vale ferramenta de busca, redes sociais, etc.), lista telefônica e a maior fonte de pesquisas conhecida: as amigas. Mesmo aquelas que não têm filhos certamente terão sugestões para dar pois pode ser que amigas delas, que já sejam mães, tenham comentado a respeito – e elas mesmas podem estar matriculadas em estúdios que ofereçam essa modalidade de ginástica. Quando tiver um bom número de nomes, aí sim é hora de escolher entre eles.

Critérios a perder de vista

Agora é a hora de você avaliar a sua situação e escolher o estúdio mais adequado com base nisso. Por exemplo, se o estúdio que pareceu bacana ficar mais longe de casa do que o esperado, você tem como ir às aulas no local em que ele está? Esse deslocamento pode causar transtornos como atrasos no trabalho, estudos ou nos afazeres de casa? Se a resposta for positiva pra qualquer uma dessas perguntas, é melhor escolher um que fique mais perto – inclusive para facilitar sua vida caso precise abrir mão do carro para ir de táxi, metrô, ônibus, etc..

Ao diminuir o raio de distância entre sua casa e o estúdio, já eliminamos algumas das várias possibilidades, não é? Então agora é hora de saber sobre os valores das mensalidades (aquelas que não tiverem problemas com valores podem pular esse parágrafo). Em geral, estúdios de pilates têm valor superior ao das academias de ginástica convencional, e trabalham com frequência de aulas reduzida; por exemplo, se numa academia você paga R$150,00 para frequentar todos os dias, pode ser que num estúdio de pilates você precise desembolsar R$220,00 para apenas duas aulas semanais de uma hora de duração. Sim, é bastante discrepante. Por isso, entre em contato com cada estúdio e tome nota dessas informações. Agora já dá pra selecionar aqueles cujo valor cobrado cabe no seu bolso.

É melhor pesquisar com cuidado para no fim optar pelo melhor lugar.E assim, com a lista já bem diminuída, vamos à próxima fase: pesquisar sobre os profissionais de cada um deles. Existem alguns sites oficiais que permitem a pesquisa por nome, especialidade e/ou CRF (equivalente ao CRM dos médicos, mas para fisioterapeutas). Dê uma conferida nas especialidades que esses profissionais acumulam e puxe pela memória: alguma de suas amigas comentou a respeito de algum deles? Que tipo de comentário foi? Positivo? Negativo? Juntando todas essas informações, você finalmente chegará ao estúdio ideal: perto (ou relativamente perto) de casa, com valor que se encaixa bem no orçamento e com profissional competente para cuidar de você e do bebê aí dentro.

Agora sim, a última fase: ir ao estúdio escolhido e conversar com o fisioterapeuta. Ele vai fazer um bocado de perguntas, então vá com tempo, ok? É provável que ele peça os exames que você já fez, como ultrassom, para se assegurar sobre suas condições e programar exercícios compatíveis com seu estado físico e fase da gestação. Agora só fica faltando definir dia e horário e pronto!

Dá um pouco de trabalho, mas vamos combinar: não dá muito mais tranquilidade saber que você e o bebê estão em boas mãos e sem sacrificar tempo nem dinheiro em excesso?

Comentários no Facebook